AUGUSTO PESSÔA - CONTADOR DE HISTÓRIAS - (BRASIL)

Minha foto
Ator, Cenógrafo, Figurinista, Arte Educador Dramaturgo e Contador de Histórias. Bacharelado em Artes Cênicas (Habilitação em Interpretação e Habilitação em Cenografia) pela UNI-RIO - Universidade do Rio de Janeiro.

HISTÓRIAS DE NATAL

HISTÓRIAS DE NATAL
livro de contos populares adaptados e ilustrados por Augusto Pessõa - Ed. Escrita Fina (2010)

HISTÓRIAS DE BRUXAS - livro

HISTÓRIAS DE BRUXAS - livro
Clique na imagem para conhecer o livro e a Editora LIVROS ILIMITADOS. Você pode adquir um exemplar do livro de Augusto Pessôa e conhecer outras publicações da editora.

sábado, 2 de janeiro de 2010

A ONÇA E O BODE - conto popular

Era uma vez, há muito tempo atrás, na época que os bichos ainda falavam, um bode. Um bode que estava cansado de andar por aí, sem ter onde morar. Resolveu fazer uma casa. Procurou bastante, até que encontrou um descampado. Aplainou o descampado e foi buscar material para continuar a construção. Nisso a onça, que resolvera também fazer a sua casa e procurava um terreno, achou um descampado. Feliz da vida ela dizia:
- Deus está me ajudando, pois achei esse descampado já aplainado!
A onça fincou umas estacas para marcar o terreno da casa. E saiu para buscar material e continuar a construção. Voltou o bode e ficou todo prosa:
- Deus está me ajudando, pois as estacas já estão fincadas para marcar o terreno!
Colocou as varas e fez o telhado da casa. Saiu para buscar mais material. A onça reapareceu e ficou besta de ver:
- Deus, muito obrigado! Ia dar um trabalhão fazer o telhado!
Levantou as paredes e foi buscar seus móveis. O bode nem acreditou quando viu.
- Mas que coisa boa! Como Deus é generoso! Levantou essas paredes pra mim! Isso ia dar tanto trabalho!
O bode pintou a casa e colocou seus móveis num dos quartos. A onça voltou com seus móveis e ficou de boca aberta:
- A casa já esta até pintada. Valha-me Deus, nosso senhor!!
A onça colocou seus móveis no outro quarto. E os dois, dentro da casa, dormiram cada um num quarto.
No dia seguinte acordaram bem cedo. Quando saíram dos quartos deram um de cara com o outro.
- Compadre bode, o que é que você está fazendo dentro da minha casa?
- A casa é minha, dona onça!
- Como sua? Eu que finquei as estacas e levantei as paredes! Meus móveis estão aí dentro!
- Mas eu aplainei o terreno, fiz o telhado e pintei a casa! Meus móveis também estão lá dentro!
Os dois perceberam que fizeram a casa juntos. E como tinha dois quartos resolveram que morariam ali. Só que a onça já estava pensando em jantar o bode. Ficou combinado que cada dia um sairia e buscaria comida para os dois.
Primeiro foi a onça. Saiu e encontrou um bode enorme. Muito maior que seu companheiro de casa. Matou o bode enorme e levou, arrastado pelas patas, até em casa. Chegando lá, jogou o bode enorme no meio da sala.
- Olhe, compadre bode, o nosso jantar! Você pode prepará-lo!
O bode quando viu aquilo quase teve um treco. Se a onça matou aquele bode enorme, o que não faria com ele. O coitado do bode preparou seu irmão, mas inventou um enjôo e não quis comer.
No dia seguinte, foi à vez do bode sair para caçar. Encontrou uma onça pintada muito maior do que sua companheira de casa. O bode então, imaginou um plano. Começou a catar tudo que era cipó. A onça pintada ficou curiosa e perguntou:
- Amigo bode, o que o senhor está fazendo? Pra que tanto cipó?
- A amiga não está sabendo da ventania?
- Que ventania?
- Uma ventania terrível que vai levar tudo que não estiver amarrado. Todos os bichos estão se amarrando...
- É verdade, amigo bode?
- Por essa luz...
- Então, o amigo bode podia fazer o favor de me amarrar?
- Ah, dona pintada, não sei...
- Por favor, depois o amigo se amarra...
- Então está bem! Já que a senhora insiste...
O bode amarrou a onça pintada numa árvore bem grossa. Mas amarrou bem amarrado. Depois pediu para ela:
- Tente sair amiga pintada!
A onça pintada fez força pra sair. Fez força para um lado, para outro, e nada.
- “Tá” bem firme, amiga onça?
- “Tô” bem firme!
O bode pegou um pedaço de pau e deu na onça pintada até matar. Soltou a pintada e foi puxando ela pelo rabo. Chegou em casa e jogou a pintada no meio da sala.
- Olha aí, dona onça, o nosso jantar!
A onça quando viu aquilo ficou apavorada. A pintada era muito maior do que ela.
- Como é que o senhor matou essa onça tão grande, compadre bode?
- Eu tenho um poder mágico. Assobio três vezes e aponto assim e... BIMBA!! Qualquer bicho cai morto!!!
- É mesmo, compadre? Que coisa!!
A onça ficou apavorada olhando para o bode. E o bode:
- Se não acredita quer que eu experimente?
- Não, compadre. Não precisa!
- Fiuuuuuuu... Que já foi o primeiro!!
- Não precisa, não...
- Fiuuuuuuu... Que já vai o segundo!!!
- Não precisa mesmo...
- Fiuuuuuuu...
O bode já ia apontando e a onça saiu correndo gritando feito louca. Eu só sei que a onça está correndo até agora e o bode está tranqüilo morando sozinho na casa.

Adaptação de Augusto Pessôa do conto popular "A ONÇA E O BODE"

Um comentário:

Anônimo disse...

adorei

A RÃ E O BOI - VÍDEO

A RÃ E O BOI - VÍDEO
Apresentação de Augusto Pessôa no Simpósio Internacional de Contadores de Histórias SESC RJ 2010. Clique na imagem e assista a história

A MENINA QUE FAZIA AZEITE DE DENDÊ

A MENINA QUE FAZIA AZEITE DE DENDÊ
Clique na imagem e assista a hitória

UMA APOSTA (VÍDEO)

UMA APOSTA (VÍDEO)
Conto de Artur Azevedo. CLIQUE NA IMAGEM E VEJA O VÍDEO

LIVROS LEGAIS

  • GRAMÁTICA DA FANTASIA de Gianni Rodari - Summus Editorial.
  • GUARDADOS DO CORAÇÃO – Memorial para Contadores de Histórias de Francisco Gregório Filho - Editora Amais.
  • FÁBULAS ITALIANAS de Ítalo Calvino - Editora Companhia das Letras
  • DICIONÁRIO DE FOLCLORE BRASILEIRO de Câmara Cascudo - Editora Itatiaia
  • VASOS SAGRADOS de Maria Inez do Espírito Santo - Ed Rocco
  • MEUS CONTOS AFRICANOS - seleção de Nelson Mandela - Ed Martins
  • LENDAS BRASILEIRAS de Camara Cascudo - Ediouro
  • CONTOS TRADICIONAIS DO BRASIL de Camara Cascudo - Ed Itatiaia
  • CONTOS POPULARES DO BRASIL de Silvio Romero - Ed Itatiaia

A MOURA TORTA

A MOURA TORTA
Clique na imagem e assista a um trecho do espetáculo

MARIA BORRALHEIRA (VÍDEO)

MARIA BORRALHEIRA (VÍDEO)
Peça teatral baseada no conto popular MARIA BORRALHEIRA com Augusto Pessôa e Rodrigo Lima. Direção Rubens Lima Junior. Clique na foto e assista a um trecho da peça.

FELIZES PARA SEMPRE (RESENHA)

FELIZES PARA SEMPRE (RESENHA)
Clique na imagem e veja a resenha do livro FELIZES PARA SEMPRE

QUANDO OS BICHOS AINDA FALAVAM

QUANDO OS BICHOS AINDA FALAVAM
Apresentação no Simpósio Internacional de Contadores de Histórias SESC RJ 2009

A MENINA QUE VIROU CORUJA (VÍDEO)

A MENINA QUE VIROU CORUJA (VÍDEO)
Conto Africano. Clique na imagem e assista ahistória

ERA VIDRO E SE QUEBROU (VÍDEO)

ERA VIDRO E SE QUEBROU (VÍDEO)
Apresentação do Coral da Ciser - Joinville (2009). Cliuqe na imagem e assista a um trecho do espetáculo

ERA VIDRO E SE QUEBROU (VÍDEO)

ERA VIDRO E SE QUEBROU (VÍDEO)
Apresentação do Coral da Ciser - Joinville (2009). Clique na imagem e assista a um trecho do espetáculo.

ERA VIDRO E SE QUEBROU (VÍDEO)

ERA VIDRO E SE QUEBROU (VÍDEO)
Apresentação do Coral da Ciser - Joinville (2009). Clique na imagem e assita a um trecho do espetáculo

O REI DOENTE DO MAL DE AMORES - SONHO DE MENINA

O REI DOENTE DO MAL DE AMORES - SONHO DE MENINA
Apresentação no SESC Niterói - nov 2009 - Clique na imagem e assista a apresentação.

O MARIDO FIEL - VÍDEO

O MARIDO FIEL - VÍDEO
Conto de Nelson Rodrigues - adaptação e narração de Augusto Pessôa. Clique na imagem e assista a história.

O JABUTI E A FRUTA (VÍDEO)

O JABUTI E A FRUTA (VÍDEO)
conto popular adaptado por Augusto Pessôa. CLIQUE NA IMAGEM E ASSISTA AO VÍDEO

VOU BUSCAR O MEU AMOR (VÍDEO)

VOU BUSCAR O MEU AMOR (VÍDEO)
Cena do espetáculo A MOURA TORTA. Clique na foto e veja a cena

A MOURA TORTA

A MOURA TORTA
Clique na imagem e assista a um trecho do espetáculo em cartaz no teatro do Jockey - Gávea

JABUTI

JABUTI
Apresentação no Simpósio Internacional de contadores de Histórias - SESC RJ 2009. Clique na imagem e assista a um trecho da apresentação

O REI DOENTE DO MAL DE AMORES - abertura da peça (VÍDEO)

O REI DOENTE DO MAL DE AMORES - abertura da peça  (VÍDEO)
Apresentação no SESC Niterói - nov 2009 - Clique na imagem e assista a apresentação

A NOITE QUE A LUA SUMIU DO CÉU (VÍDEO)

A NOITE QUE A LUA SUMIU DO CÉU (VÍDEO)
Clique na imagem e veja um clipe do espetáculo

A DAMA DO LOTAÇÃO (VÍDEO)

A DAMA DO LOTAÇÃO (VÍDEO)
conto de Nelson Rodrigues. Adaptação e narração de Augusto Pessôa

O REI DOENTE DO MAL DE AMORES (VÍDEO)

O REI DOENTE DO MAL DE AMORES (VÍDEO)
Peça baseada no conto popular O REI DOENTE DO MAL DE AMORES (2003). Clique na foto e veja um trecho do espetáculo.

TOC, TOC, TOC, TOC (VÍDEO)

TOC, TOC, TOC, TOC (VÍDEO)
Conto de Arur Azevedo. CLIQUE NA IMAGEM E VEJA O VÍDEO

MALASARTES E O HOMEM ENGANADO DUAS VEZES (VÍDEO)

MALASARTES E O HOMEM ENGANADO DUAS VEZES (VÍDEO)
Contação de Histórias. Clique na imagem e assista a contação.

MENINA FACEIRA

MENINA FACEIRA
Apresentação de Augusto Pessôa e Rodrigo Lima no Instituto Moreira Salles - set 2009. Clique na imagem e veja a apresentação.

HISTÓRIA DE ANTANHO (VÍDEO)

HISTÓRIA DE ANTANHO (VÍDEO)
NA CASA DE SEU PEDRÃO. Apresentação de Augusto Pessôa e Rodrigo Lima no SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CONTADORES DE HISTÓRIAS - SESC RJ (2008). Clique na imagem e veja a apresentação

MÚSICA - NA FEIRA DO TEM TEM (VÍDEO)

MÚSICA - NA FEIRA DO TEM TEM (VÍDEO)
O Rei Doente do Mal de Amores - apresentação no SESC Niterói 2009. Clique na imagem e assista a cena.

PARA SEMPRE FIEL (VÍDEO)

PARA SEMPRE FIEL (VÍDEO)
Conto de Nelson Rodrigues - adaptação e narração de Augusto Pessôa

SUSPIROS VÃO E VEM (VÍDEO)

SUSPIROS VÃO E VEM (VÍDEO)
Apresentação do espetáculo O REI DOENTE DO MALDE AMORES no SESC Niterói 2009. Clique na imagem e assista a apresentação

MALASARTES! (VÍDEO)

MALASARTES! (VÍDEO)
Peça baseada nas histórias de Pedro Malasartes. Clique na foto e veja um trecho do espetáculo

O JABUTI E A FRUTA

O JABUTI E A FRUTA
Apresentação no Simpósio Internacional de Contadores de Histórias - SESC RJ 2009. Clique na imagem e assista a história

A MOURA TORTA

A MOURA TORTA
Crítica do espetáculo publicada no JORNAL DO BRASIL

MARIA BORRALHEIRA - CRÍTICA (IMAGEM)

MARIA BORRALHEIRA - CRÍTICA (IMAGEM)
Clique na imagem e leia a crítica sobre o espetáculo

MALASARTES - CRÍTICA (IMAGEM)

MALASARTES - CRÍTICA (IMAGEM)
Clique na imagem e leia a crítica do espetáculo.

CRÍTICA DO ESPETÁCULO O REI DOENTE DO MAL DE AMORES

CRÍTICA DO ESPETÁCULO O REI DOENTE DO MAL DE AMORES

MALASARTES - Histórias de Um Camarada Chamado Pedro

MALASARTES - Histórias de Um Camarada Chamado Pedro
Livro de Augusto Pessôa publicado pela Editora ROCCO (2007)

FELIZES PARA SEMPRE

FELIZES PARA SEMPRE
Livro com adaptações de Augusto Pessôa - Editora ROCCO (2003)

CONTOS DE HUMOR

CONTOS DE HUMOR
Contos de Artur Azevedo - organização Augusto Pessôa - Editora ROCCO (2008)

CONTANDO HISTÓRIAS NA ABL

CONTANDO HISTÓRIAS NA ABL
CONTANDO HISTÓRIAS NA BIBLIOTECA DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS