AUGUSTO PESSÔA - CONTADOR DE HISTÓRIAS - (BRASIL)

Minha foto
Ator, Cenógrafo, Figurinista, Arte Educador Dramaturgo e Contador de Histórias. Bacharelado em Artes Cênicas (Habilitação em Interpretação e Habilitação em Cenografia) pela UNI-RIO - Universidade do Rio de Janeiro.

A PANQUECA FUGITIVA, O RESMUNGÃO E OUTROS CONTOS NÓRDICOS

A PANQUECA FUGITIVA, O RESMUNGÃO E OUTROS CONTOS NÓRDICOS

HISTÓRIAS DE NATAL

HISTÓRIAS DE NATAL
livro de contos populares adaptados e ilustrados por Augusto Pessõa - Ed. Escrita Fina (2010)

HISTÓRIAS DE BRUXAS - livro

HISTÓRIAS DE BRUXAS - livro
Clique na imagem para conhecer o livro e a Editora LIVROS ILIMITADOS. Você pode adquir um exemplar do livro de Augusto Pessôa e conhecer outras publicações da editora.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

O FILHO DO PESCADOR - conto popular

Era uma vez um pescador muito pobre. Um dia que não tinha nada para dar de comer aos filhos, disse para a mulher que ia ao mar ver se pescava alguma coisa. Levou o filho caçula, que era um rapazinho muito trabalhador, para ajudar. Chegou lá e lançou a rede três vezes, mas não conseguiu pescar nada. De repente, do nada, surgiu um navio muito rico. Da embarcação veio uma bela voz de mulher que dizia assim:
- Pescador, dê para mim esse rapazinho que está aí?
O pescador respondeu:
- Não posso! O rapaz é da mãe!
A bela voz disse:
- Pois então volte para casa e diga para sua mulher me dar o menino. Se você fizer assim eu encho seu barco de dinheiro.
O pescador voltou e disse para a mulher:
- Mulher, não trouxe peixe nenhum, mas encontrei lá um navio muito rico, e ouvi lá uma voz de mulher de dentro do navio, pedindo nosso menino. Se eu desse nosso filho, ela enchia meu barco de dinheiro. E então mulher, o que eu faço?
A mulher respondeu:
- Estamos passando necessidade. Quem sabe, lá no barco, o nosso menino não encontre melhor sorte. E ainda por cima pode nos ajudar. Pois então, dê o nosso filho!
O pescador foi para o mar com o filho outra vez. Lá encontrou o navio no mesmo lugar. Tornou a jogar a rede como da outra vez e não tirou nada do mar. Depois ouviu outra vez a voz de mulher que vinha de dentro do navio:
- Pescador, dê para mim esse rapazinho, que encho seu barco de dinheiro !
O pescador respondeu:
- Dou!
- Pois então, traz o barco para perto do navio!
O pescador assim fez. A voz pediu para o rapaz subir no navio. Apenas o menino subiu a bordo, começou logo a cair dinheiro no barco do pescador. Mas o homem disse que não queria mais dinheiro. Ele tinha medo que o barco afundasse. O dinheiro parou de cair. O navio foi embora com o rapaz e o barco do pescador voltou para terra.
Quando o navio chegou num porto, o caçula ouviu a voz dizer:
- Salte nesse porto!
O rapaz foi para terra e viu uma carruagem muito rica, puxada por seis cavalos. E ouviu a voz dizer:
- Entre nessa carruagem!
O rapaz assim fez. E a carruagem levou o menino até uma praia linda onde tinha um palácio muito rico. O filho do pescador entrou no castelo por uma porta de ouro. Mas depois que ele estava lá dentro, a entrada sumiu e o menino não encontrou nenhuma porta para sair. Ele foi até um salão onde tinha uma grande mesa cheia de comida. Ele comeu bastante.
Quando a noite chegou, ficou tudo escuro. Não tinha luz no castelo. Apesar dos vários candelabros, a escuridão tomava conta de tudo porque não tinha uma vela se quer para ser acesa. Assim ficou o rapaz por um ano: a mesa sempre farta, a escuridão da noite e a solidão. Até que um dia ele ouviu novamente a voz que disse:
- O que você acha desse palácio?
E o rapaz respondeu:
- Acho bonito! Não me falta nem comer, nem beber. Só fico triste porque vivo sozinho, não tem luz e nem sei quem fala comigo!
A voz então disse:
- Dentro desse palácio existem três quartos secretos! Um tem roupas, outro tem um grande tesouro e no último ninguém pode entrar! Entre no quarto das roupas e escolha a que mais agradar!
O rapaz correu pelo palácio e encontrou os quartos. Um deles estava repleto de riquezas, o outro cheio das roupas mais finas e o último tinha a porta trancada. Ele voltou ao quarto das roupas e escolheu uma roupa de rei. A roupa era encantada e mal ele a vestiu, ficou logo certinha no seu corpo. O rapaz escolheu também uma bela espada. Depois voltou e disse:

- Tenho agora comida e roupas dignas de um rei! Mas ainda não sei de quem é a voz que fala comigo!

E a bela voz respondeu:

- Sou uma princesa que está prisioneira! E só um guerreiro valoroso poderá me libertar!

E o rapaz respondeu:

- Não sou guerreiro! Mas vou libertar você de qualquer prisão!

E a princesa explicou:

- Estou presa no fundo do mar dentro de uma grande concha protegida por uma serpente marinha! Para me libertar você tem que entrar no terceiro quarto!

E o rapaz perguntou:

- A porta está trancada! Como faço para entrar no terceiro quarto?

A princesa pediu:

- Espere nascer o dia! Nas primeiras horas da manhã, você deve ir a praia e pegar um pouco de água do mar. Volte ao castelo e derrame a água do mar na fechadura da porta, mas só de noite! Com isso a porta vai abrir e você saberá como me libertar!

O rapaz assim fez, esperou amanhecer o dia e foi na praia pegar um pouco de água do mar. Voltou ao castelo e ficou sentado em frente à porta do terceiro quarto esperando a noite chegar. Quando o sol foi embora, o rapaz derramou a água na fechadura da porta e ela se abriu. O rapaz entrou no quarto. Lá dentro uma vela acendeu e depois outra e outra e mais outra. Várias velas acenderam suspensas no ar. No meio do quarto tinha uma mesa com uma toalha branca. Em cima da mesa uma esponja, uma rede de pesca e uma espinha grande de peixe. O rapaz ouviu novamente a bela voz de mulher falar:

- Pegue a esponja, a rede e a espinha! Amanhã bem cedo vá até a praia e jogue a esponja na água. A esponja vai leva-lo até o fundo do mar. Lá você encontrará a concha que é protegida por uma serpente marinha. Se a serpente estiver de olhos fechados ela está acordada. Se tiver de olhos abertos, ela está dormindo! Jogue a rede na serpente e depois bata com a espinha na concha!

O rapaz fez exatamente o que a voz mandou. Pegou a esponja, a rede e a espinha e esperou amanhecer o dia. De manhã foi a praia e jogou a esponja no mar. A esponja cresceu. O rapaz entrou dentro da esponja que o levou para o fundo do mar. Chegando lá, o rapaz viu a concha com a serpente marinha. A serpente tinha os olhos abertos então, estava dormindo. O rapaz jogou a rede sobre a serpente e depois cortou sua cabeça com a espada para acabar com todo o mal. Bateu na concha com a espinha de peixe e a concha se abriu. Lá dentro, a Princesa mais linda que se pode imaginar. O rapaz colocou a princesa dentro da esponja e os dois voltaram para o castelo. Quando chegaram, já era noite e o castelo estava todo iluminado e cheio de gente: criados, soldados e o povo todo fazendo festa. O rapaz se tornou Rei, casou com a princesa e os dois governaram com muita sabedoria vivendo felizes por muitos e muitos anos.

Adaptação de Augusto Pessôa

Nenhum comentário:

A RÃ E O BOI - VÍDEO

A RÃ E O BOI - VÍDEO
Apresentação de Augusto Pessôa no Simpósio Internacional de Contadores de Histórias SESC RJ 2010. Clique na imagem e assista a história

A MENINA QUE FAZIA AZEITE DE DENDÊ

A MENINA QUE FAZIA AZEITE DE DENDÊ
Clique na imagem e assista a hitória

UMA APOSTA (VÍDEO)

UMA APOSTA (VÍDEO)
Conto de Artur Azevedo. CLIQUE NA IMAGEM E VEJA O VÍDEO

LIVROS LEGAIS

  • GRAMÁTICA DA FANTASIA de Gianni Rodari - Summus Editorial.
  • GUARDADOS DO CORAÇÃO – Memorial para Contadores de Histórias de Francisco Gregório Filho - Editora Amais.
  • FÁBULAS ITALIANAS de Ítalo Calvino - Editora Companhia das Letras
  • DICIONÁRIO DE FOLCLORE BRASILEIRO de Câmara Cascudo - Editora Itatiaia
  • VASOS SAGRADOS de Maria Inez do Espírito Santo - Ed Rocco
  • MEUS CONTOS AFRICANOS - seleção de Nelson Mandela - Ed Martins
  • LENDAS BRASILEIRAS de Camara Cascudo - Ediouro
  • CONTOS TRADICIONAIS DO BRASIL de Camara Cascudo - Ed Itatiaia
  • CONTOS POPULARES DO BRASIL de Silvio Romero - Ed Itatiaia

A MOURA TORTA

A MOURA TORTA
Clique na imagem e assista a um trecho do espetáculo

MARIA BORRALHEIRA (VÍDEO)

MARIA BORRALHEIRA (VÍDEO)
Peça teatral baseada no conto popular MARIA BORRALHEIRA com Augusto Pessôa e Rodrigo Lima. Direção Rubens Lima Junior. Clique na foto e assista a um trecho da peça.

FELIZES PARA SEMPRE (RESENHA)

FELIZES PARA SEMPRE (RESENHA)
Clique na imagem e veja a resenha do livro FELIZES PARA SEMPRE

QUANDO OS BICHOS AINDA FALAVAM

QUANDO OS BICHOS AINDA FALAVAM
Apresentação no Simpósio Internacional de Contadores de Histórias SESC RJ 2009

A MENINA QUE VIROU CORUJA (VÍDEO)

A MENINA QUE VIROU CORUJA (VÍDEO)
Conto Africano. Clique na imagem e assista ahistória

ERA VIDRO E SE QUEBROU (VÍDEO)

ERA VIDRO E SE QUEBROU (VÍDEO)
Apresentação do Coral da Ciser - Joinville (2009). Cliuqe na imagem e assista a um trecho do espetáculo

ERA VIDRO E SE QUEBROU (VÍDEO)

ERA VIDRO E SE QUEBROU (VÍDEO)
Apresentação do Coral da Ciser - Joinville (2009). Clique na imagem e assista a um trecho do espetáculo.

ERA VIDRO E SE QUEBROU (VÍDEO)

ERA VIDRO E SE QUEBROU (VÍDEO)
Apresentação do Coral da Ciser - Joinville (2009). Clique na imagem e assita a um trecho do espetáculo

O REI DOENTE DO MAL DE AMORES - SONHO DE MENINA

O REI DOENTE DO MAL DE AMORES - SONHO DE MENINA
Apresentação no SESC Niterói - nov 2009 - Clique na imagem e assista a apresentação.

O MARIDO FIEL - VÍDEO

O MARIDO FIEL - VÍDEO
Conto de Nelson Rodrigues - adaptação e narração de Augusto Pessôa. Clique na imagem e assista a história.

O JABUTI E A FRUTA (VÍDEO)

O JABUTI E A FRUTA (VÍDEO)
conto popular adaptado por Augusto Pessôa. CLIQUE NA IMAGEM E ASSISTA AO VÍDEO

VOU BUSCAR O MEU AMOR (VÍDEO)

VOU BUSCAR O MEU AMOR (VÍDEO)
Cena do espetáculo A MOURA TORTA. Clique na foto e veja a cena

A MOURA TORTA

A MOURA TORTA
Clique na imagem e assista a um trecho do espetáculo em cartaz no teatro do Jockey - Gávea

JABUTI

JABUTI
Apresentação no Simpósio Internacional de contadores de Histórias - SESC RJ 2009. Clique na imagem e assista a um trecho da apresentação

O REI DOENTE DO MAL DE AMORES - abertura da peça (VÍDEO)

O REI DOENTE DO MAL DE AMORES - abertura da peça  (VÍDEO)
Apresentação no SESC Niterói - nov 2009 - Clique na imagem e assista a apresentação

A NOITE QUE A LUA SUMIU DO CÉU (VÍDEO)

A NOITE QUE A LUA SUMIU DO CÉU (VÍDEO)
Clique na imagem e veja um clipe do espetáculo

A DAMA DO LOTAÇÃO (VÍDEO)

A DAMA DO LOTAÇÃO (VÍDEO)
conto de Nelson Rodrigues. Adaptação e narração de Augusto Pessôa

O REI DOENTE DO MAL DE AMORES (VÍDEO)

O REI DOENTE DO MAL DE AMORES (VÍDEO)
Peça baseada no conto popular O REI DOENTE DO MAL DE AMORES (2003). Clique na foto e veja um trecho do espetáculo.

TOC, TOC, TOC, TOC (VÍDEO)

TOC, TOC, TOC, TOC (VÍDEO)
Conto de Arur Azevedo. CLIQUE NA IMAGEM E VEJA O VÍDEO

MALASARTES E O HOMEM ENGANADO DUAS VEZES (VÍDEO)

MALASARTES E O HOMEM ENGANADO DUAS VEZES (VÍDEO)
Contação de Histórias. Clique na imagem e assista a contação.

MENINA FACEIRA

MENINA FACEIRA
Apresentação de Augusto Pessôa e Rodrigo Lima no Instituto Moreira Salles - set 2009. Clique na imagem e veja a apresentação.

HISTÓRIA DE ANTANHO (VÍDEO)

HISTÓRIA DE ANTANHO (VÍDEO)
NA CASA DE SEU PEDRÃO. Apresentação de Augusto Pessôa e Rodrigo Lima no SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CONTADORES DE HISTÓRIAS - SESC RJ (2008). Clique na imagem e veja a apresentação

MÚSICA - NA FEIRA DO TEM TEM (VÍDEO)

MÚSICA - NA FEIRA DO TEM TEM (VÍDEO)
O Rei Doente do Mal de Amores - apresentação no SESC Niterói 2009. Clique na imagem e assista a cena.

PARA SEMPRE FIEL (VÍDEO)

PARA SEMPRE FIEL (VÍDEO)
Conto de Nelson Rodrigues - adaptação e narração de Augusto Pessôa

SUSPIROS VÃO E VEM (VÍDEO)

SUSPIROS VÃO E VEM (VÍDEO)
Apresentação do espetáculo O REI DOENTE DO MALDE AMORES no SESC Niterói 2009. Clique na imagem e assista a apresentação

MALASARTES! (VÍDEO)

MALASARTES! (VÍDEO)
Peça baseada nas histórias de Pedro Malasartes. Clique na foto e veja um trecho do espetáculo

O JABUTI E A FRUTA

O JABUTI E A FRUTA
Apresentação no Simpósio Internacional de Contadores de Histórias - SESC RJ 2009. Clique na imagem e assista a história

A MOURA TORTA

A MOURA TORTA
Crítica do espetáculo publicada no JORNAL DO BRASIL

MARIA BORRALHEIRA - CRÍTICA (IMAGEM)

MARIA BORRALHEIRA - CRÍTICA (IMAGEM)
Clique na imagem e leia a crítica sobre o espetáculo

MALASARTES - CRÍTICA (IMAGEM)

MALASARTES - CRÍTICA (IMAGEM)
Clique na imagem e leia a crítica do espetáculo.

CRÍTICA DO ESPETÁCULO O REI DOENTE DO MAL DE AMORES

CRÍTICA DO ESPETÁCULO O REI DOENTE DO MAL DE AMORES

MALASARTES - Histórias de Um Camarada Chamado Pedro

MALASARTES - Histórias de Um Camarada Chamado Pedro
Livro de Augusto Pessôa publicado pela Editora ROCCO (2007)

FELIZES PARA SEMPRE

FELIZES PARA SEMPRE
Livro com adaptações de Augusto Pessôa - Editora ROCCO (2003)

CONTOS DE HUMOR

CONTOS DE HUMOR
Contos de Artur Azevedo - organização Augusto Pessôa - Editora ROCCO (2008)

CONTANDO HISTÓRIAS NA ABL

CONTANDO HISTÓRIAS NA ABL
CONTANDO HISTÓRIAS NA BIBLIOTECA DA ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS